As novas regras de socialização que te deixam um sorriso por detrás da máscara!

Por Kel - maio 21, 2020

regras socialização - tropa do batom

Para quem me conhece sabe que não sou uma pessoa de abraços e beijinhos.

Por isso, não direi que será com satisfação (não me posso apresentar como anti-social), mas não ficarei triste com as novas regras de socialização. 

Fim de cumprimentos físicos

Reuniões de trabalho, aquela cena chata de ter que cumprimentar os intervenientes com um beijinho ou aperto de mão, é a primeira vez que nos vemos, mas diz a etiqueta social que nos devemos cumprimentar.

A partir de agora, basta um aceno, uma mão no peito (à la Marcelo), um leve baixar do corpo ao estilo japonês.

Acima de tudo distanciamento.

Vou deixar de dar um aperto de mão a pessoas que transpiram imenso das mãos (a culpa não é delas, infelizmente não controlam) mas é super desconfortável. Acresce que logo a seguir não podemos limpar a mão sob pena de passar por mal educadas ou porque não queremos passar a ideia que tivemos “nojo” do cumprimento.

Já nem falo daqueles que vão ao wc e não lavam as mãos, sim quando sabes que pessoa x faz isso e mentalmente tentas localizar o dia e hora em que a cumprimentaste… (nojo).

Pelo menos um braço de distância

Conhecem aquela pessoa que sente a necessidade incontrolável de falar contigo e ao mesmo tempo está a dar-te toques no braço para te chamar a atenção apesar de estares a olhar para ela? 
Aquela pessoa que de minuto a minuto está a tocar-te?

Aquela pessoa que vê com as mãos?

Oh happiness… 

O bafo

Alguns porque não lavam os dentes, outros porque por mais que tentem não conseguem eliminar o mau hálito.

Aqueles que fumam, aqueles que bebem (recorrentemente) e aquilo já é uma espécie de perfume… dos maus!

A um metro de distância e de preferência com mascara… priceless!

Elevador e cenas

Já está cheio, mas há sempre alguém que acha que cabe em 5 cm… “podem dar um jeitinho?” e com isto estás a comer o cabelo da vizinha ou com o nariz espetado nas costas de alguém (com sorte).

A partir de agora “oh… já não dá!” e fazes aquela cara de que estás realmente desolada.

Nem todas as regras sociais vão ser boas, mas algumas vão ser óptimas.

E ainda bem que vou usar máscara para que não vejam a minha cara de contentamento. 


Be safe!
Kel

  • Partilha:

Poderás também gostar

0 comentários