Ressaca tuga!

Por Carolina - novembro 11, 2019

ressaca tuga - tropa do batom

Hoje, segunda-feira, sinto-me de ressaca! Sinto que tive um fim-de-semana espetacular, fora da minha rotina, no bom sentido. E, hoje, caí num curral (foi isto que senti literalmente)! E é este choque que é difícil, e que difere os momentos especiais dos momentos de curral.

Então vou contar como acabei no curral:
Quinta feira apanhei um avião logo de manhã que me levou a Lisboa, cidade querida para mim, onde nasci. Fui com duas amigas estrangeiras. Assim que pousamos, á saída do avião, para mim foi tudo: o cheiro, o calorzinho aconchegante, a língua e o tuga! “Epa, eu tou-ta dezere…; E mais ou menes, coisital…; Uiiiiiii, não sei se isso é possível, vamejer…”, com as entoações típicas. Adoro! Embora antes, pré emigrante (PE), fosse das coisas que mais me irritasse no cidadão Português, o Tuga!… (Snob!)

Agora, acho tão querido, fofinho até! 

Fomos diretas a LX Factory e almoçamos enchidos, queijinho, azeitonas, pãozinho do bom, gambas com alho e um jarrinho de vinho branco - fomos mimadas pelo sol também e foi tão
lovely.

À noite, fomos ter com as minhas gajas boas: conversa da boa e colocamos todos os pontos nos “is” na minha sanidade mental. Fazemos sempre coisas que não se devem, tipo falar com a boca cheia, falar umas por cima das outras (pela ânsia de dizer tudo num curto espaço de tempo), falar super alto sobre coisas impróprias, em que os vizinhos das mesas do lado se riem - ao menos proporcionamos bem estar alheio, assim queremos pensar - "nunca mais os vamos ver na vida, tá-se bem…".

Depois fomos sair, vimos Lisboa by night: o Cristo Rei dum roof top, Lisboa iluminada e finalmente fomos dançar, dançar, dançar pela noite dentro!

Enfim, adorei a noite!

No seguinte dia, seguimos para o Algarve, passamos por Tavira, jantamos num restaurante de fusão de comida Algarvia -Amazing- e outra vez, os sabores, o calor, a família.

E basicamente foi o relaxamento total. Fui mimada!

Voltar para o curral quer dizer:
instabilidade política (razão pela qual saí do nosso país - e não só também aventura, mas tive um bom impulso do nosso ex-PM), para uma profissão que é altamente afetada por estas duas últimas razões, para uma casa que está à venda e nao se vende, para uma equipa de trabalho dividida, numa aldeia onde me sinto estrangeira, para ninho que não é um porto de abrigo, para uma família que eu adoro mas não é a minha; e chuva e tempo cinza e lama...

E assim, cheguei ao curral.

Para consolação trouxe Nestum e Línguas de Gato e estão a saber a pato!! (estranho este dizer, não é?)

Carolina
x

  • Partilha:

Poderás também gostar

7 comentários

  1. Respostas
    1. Muito bem passados! Este fim-de-semana voltei outra vez a PT... um dia volto e fico. :) Obrigada pelo teu comentário Isa.

      Eliminar
  2. Vivi este ano 7 meses no México. Só te digo: eu não gostava de Lisboa. Não "gostava"... Agora tudo me parece tão bom!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Raven, é aquele sentimento de quando não temos é que damos o valor. Mas é bom também para percebermos que quando não gostamos de algo, talvez se nos colocarmos numa perspectiva diferente, a nossa percepção muda :)

      Eliminar
    2. Raven, obrigada pelo teu comentário, sabe sempre bem :) (sem querer ser cheesy)

      Eliminar
  3. Ui, Nestum com leite morninho sabe mesmo bem nos dias mais chatos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz a diferença num dia chato!! :) obrigada pela tua mensagem, todas estas mensagens me fazem sentir um bocadinho mais perto.

      Eliminar