A difícil arte do equilíbrio ...

Por Maria - janeiro 20, 2020

a dificil arte do equilibrio - tropa do batom


Existem momentos da nossa vida em que os astros estão alinhados na nossa órbita...  Mesmo sem nós nos darmos conta...

Digo isto porque por vezes nós estamos bem e nem damos por isso..   Só o conseguimos enxergar quando o tapete nos é puxado... Quando a tempestade chega...

E aí já é tarde demais... Quantos de nós já não tivemos essa sensação?  Seja com empregos,  relacionamentos e até com bens materiais...

Quero com isto dizer que nós,  na nossa rotina,  na nossa bolha quotidiana não olhamos com olhos de ver para o que temos e por isso não damos o devido valor.. Tomamos tanta coisa como garantida...

Tanta coisa...  E nada é nosso para sempre,  nada é eterno... E só damos mesmo valor é quando a/o perdemos... Ou pior nunca sequer damos conta do que realmente temos... Ou podemos ter...

Estamos tão entregues a atingir algo que acabamos por desprezar o que temos.

Estou me a lembrar de uma história que ouvi há muitos anos...  A história de um rapaz que foi pedir ao rei a mão da sua  filha.  O  rei prometeu a mão se o rapaz cumprisse uma tarefa: passear pelo Reino com um copo cheio de água sem derramar uma gota.  O rapaz assim o fez e quando voltou ao rei com o copo ainda cheio o rei perguntou:
  - Viste o meu jardim?  As flores que agora florescem?
  - Não meu rei,  não vi...
  - Viste o meu lago?  Onde os cisnes passeam?
  - Não meu rei,  também não vi.
 -  E os meus tapetes persas,  vislumbraste a sua beleza?
  -  Lamento meu rei,  mas também não vi...
Então responde o rei:
  - Volta e observa todo o meu Reino e traz o copo cheio e terás a tua recompensa.

Com esta lição quiz o rei mostrar ao rapaz que por vezes estamos tão dedicados a um fim específico que não aproveitamos as belezas e oportunidades que se deparam nesse nosso caminho...

E acho que é um pouco isso que acontece com muitos de nós. ..  Estamos tão embrenhados no carreirinho que não paramos,  não  olhamos,  e não aproveitamos a jornada. E  quando chegamos ao fim damos conta que afinal perdemos mais do que ganhámos..

  O equilíbrio é difícil,  às vezes os estímulos são muitos e deixamos cair algumas gotas de água,  outras vezes não cai água mas não vimos o que nos rodeia.

 A difícil arte do equilíbrio..  Será assim tão difícil?  Acho que é mais uma questão de prioridades.

Queremos sempre mais e mais e mais,  mesmo quando já temos tudo...  Penso que temos de nos cingir ao que verdadeiramente interessa para o conseguirmos...  Até o melhor malabarista quando tem excesso de objectos deixa cair algum...  Pensem nisso...

Be Happy
  Maria 

  • Partilha:

Poderás também gostar

3 comentários

  1. Identifiquei-me. Ultimamente tenho entendido que ando tão focada em viver em Lisboa por obrigação profissional e a queixar-me diariamente que acabo por não aproveitar nem me permitir olhar em redor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lisboa é linda 😊 aproveita 😉

      Eliminar
    2. Às vezes basta parar um instante só... para olhar... para sentir... para recarregar as baterias... Retrospectivar, respirar fundo e aproveitar a vida...

      Eliminar