Roupa em segunda mão. Porque não?

Por Anouk - setembro 01, 2020

roupa em segunda mão - tropa do batom

É mais que sabido que a indústria têxtil é uma das mais poluentes do mundo. Os seus impactos sentem-se ao nível do consumo de água, da erosão dos solos, da emissão de CO2 e também dao nível dos resíduos e desperdícios.

De acordo com a Agência Europeia do Ambiente, em 2017, os europeus compraram 6,4 milhões de toneladas em roupas novas (ou seja, 12,66 kg por pessoa), o que representa um aumento de 40% face a anos anteriores. Podem ver outros dados estatísticos nesta notícia do Público.

Estes números são assustadores :( . A verdade é que todas nós temos roupa que usamos pouco e acabamos por ficar com ela no armário para a usar apenas meia dúzia de vezes. E isso tem um impacto negativo gigante na nossa pegada ecológica, já por si enorme.

Mas... qual a solução para isto? Não, não vou sugerir andarmos por aí pelados com folhas de bananeira a esconder as "partes" (ahahah), nem andarmos de bikini e sunga o ano todo só com um casaco por cima (mas admito que isto até possa ser um bom outfit para o próximo videoclip da Lady Gaga, ahah). A solução é simples... comprar em 2ª mão.

Comprando em 2ª mão conseguimos até comprar um artigo de melhor qualidade (ou seja, um daqueles que não olharíamos sequer duas vezes dado o preço exorbitante), que dure mais anos, e conseguimos até ter artigos de melhor qualidade do que se comprarmos 100% novos.. ainda para mais se tivermos orçamentos mais magros que as nossas cinturas :).

Outra sugestão que vos trago é a de, se tiverem que comprar roupa, acessórios e sapatos novos, prefiram os artigos de melhor qualidade ao invés da baixa qualidade. Artigos com mais qualidade duram mais tempo e assim conseguem não só poupar dinheiro, mas também reduzir a vossa pegada ecológica.

Posto isto, aqui ficam algumas sugestões de sites e locais onde podem comprar roupa, acessórios e sapatos em 2ª mão; e claro vender os artigos que já não queiram, para que outras pessoas os possam comprar.

1. Retry

Neste site, encontram artigos de qualidade, de marcas "chic", a 1/3 e 1/4 do valor, usadas. Podem também vender os vossos artigos.

2. Micolet

Roupa, malas e acessórios, semi-novos com garantia. Podem também vender a roupa que já não usam.

3. Roupeiro.pt

Este é uma espécie de "olx" só dedicado a roupa, calçado e acessórios. Podem também colocar os vossos anúncios

4. Olx

No site OLX encontram de tudo, desde tecnologias, carros, motas, casas, serviços, e também roupa usada. Podem comprar e vender os vossos artigos sem qualquer custo.

5. MyCloma

Um site novo, 100% português, que pretende vender roupa em 2ª mão. Tem também roupa para crianças e podem também vender os artigos que já não usam, para lhes dar uma 2ª vida em alguém que os use. Espreitem.

6. Lojas Humana

A Humana é uma associação sem fins lucrativos, com lojas espalhadas pela cidade de Lisboa e Porto. A associação angaria roupas doadas e vende-as a um preço low cost. É uma excelente alternativa para quem tem orçamentos baixos, e não pode dar-se ao luxo de comprar roupas novas. Quem quiser, poderá doar roupas a esta associação.

7. Poshmark

Uma plataforma internacional 100% dedicada à roupa em 2ª mão. É uma espécie de ebay dedicado a esta ára de negócio. Podem comprar ou vender artigos.


Já começaram a aderir à roupa em 2ª mão ou, por outro lado, têm receio ou repugnância? Conhecem algum site ou loja que devia estar aqui nesta lista? Contem-me tudo.

Até já, 
Anouk



  • Partilha:

Poderás também gostar

8 comentários

  1. Nunca o fiz mas até acho uma excelente ideia, comprar e vender roupa usada mas em excelente estado.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É experimentar! :). Depois conta como correu. Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá, Anouk!

    Como estás?

    Como sempre, aqui, neste cantinho, os temas são top e incentivam a minha escrita! 😉

    No meu circulo familiar e até com alguns amigos (aqueles que cresceram connosco) há uma cultura: "a roupa que deixou de servir passa para o mais novo". Ou seja, eu, os meus irmãos, vizinhos, primos, ..., fomos herdando a roupa que deixava de servir aos mais velhos, a nossa também passava para os mais novos e por aí adiante, até aos dias de hoje.
    Roupa nova, a estrear, só em dias muito especiais ou no caso de não haver quem tivesse.
    Nota que estamos a falar de roupa em boas condições de uso. Quem a recebia ficava feliz por ter recebido roupa nova (usada).

    Crescemos, casamos, temos filhos... e esta cultura está enraizada! Enxoval para o bébé? Só umas pecinhas, porque a amiga X e a prima Y já têm muita roupinha guardada para o próximo bébé que nascer.
    Percebeste a filosofia?

    Claro que isto funciona na perfeição enquanto os filhos são pequenos. Eu consegui passar a roupa da minha cachopa para o meu cachopo. Vestiram muita roupa usada e eu doei outra tanta aos filhos das minhas amigas e aos meus sobrinhos.
    Agora (na adolescência) já não é bem assim. Eles querem escolher a sua própria roupa. De há uns tempos para cá o orçamento para roupa teve de ser revisto e engrossado!

    Há, no entanto, duas questões que não sei se serão tendência, mas fica o registo:
    - A minha filha, agora, vai ao roupeiro do irmão e usa, sobretudo, as camisolas dele. Aguardo pela vez de ele fazer o mesmo!
    - Volta e meia dou por falta de peças dela e/ou ela usa peças que não reconheço... Ela e as amigas fazem troca de roupa. Diz ela que é para variarem com mais frequência.

    Quanto a mim, a minha roupa dura anos... e volta e meia lá me calha uma ou outra peça que deixou de servir a alguém (a roupa guardada muito tempo encolhe 😊)
    Certo e sabido são os vestidos, calçado e malas de cerimónia... estão em constante rodagem.

    Hoje fico-me por aqui.

    Feliz Setembro!
    Beijinhos
    Liliana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Liliana,

      Eheheh, ainda bem que o cantinho é incentivador a comentários. Ficamos felizes! :)

      Acho que o teu testemunho é um excelente exemplo das "pequenas" ações que podemos fazer e que ajudam tanto o nosso planeta (e também a nossa carteira). Acho excelentes essas iniciativas e o planeta agradece.

      Por acaso, quando era mais nova também usei a roupa da minha prima até à adolescência (na verdade, nem era só roupa, mas também brinquedos, bicicletas e de tudo um pouco que ia passando dela, mais velha, para mim, mais nova). Quando era pequena não me incomodava, mas quando comecei a entrar na adolescência confesso que comecei a revoltar-me um pouco quanto à roupa, porque em termos de estilo eu e a minha prima nada tínhamos a ver :), mas hoje consigo perceber com mais clareza a razão e lógica por trás disso. Ai a adolescência... :/

      Excelente iniciativa a da tua filha com as amigas. Nunca fiz isso, mas parece-me uma ideia TOP, até digna de um site específico para o efeito.

      Muito obrigada pelo teu testemunho Liliana.

      Até já. Beijinhos.

      Eliminar
  3. Penso muito mais em sustentabilidade e economia hoje em dia e sou adepta de compras e vendas em segunda mão, acho que faz todo o sentido. Todos nós temos imensa coisa que não usamos, que não vestimos e podemos criar valor e poupar com algo em segunda mão. Sou adepta, sem duvida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou contigo Eva. Se todos fizermos um bocadinho, já ajuda bastante e o planeta agradece.
      Obrigada por teres passado no nosso cantinho.
      beijinhos.

      Eliminar
  4. Amei as dicas! Vou ver os links com atenção

    ResponderEliminar