Gosto de me sentir sexy e de provocar

Por Maria - maio 03, 2020

sexy desfrutar sexo - tropa do batom

Quando pensei fazer um post sobre esta temática nunca pensei na extensão de conteúdos que poderia abordar... nem sequer imaginei que me aguçasse a curiosidade e me levasse a uma pesquisa tão gratificante.

Realmente são tantas as ramificações deste tema e quando começo a desenvolver uma ideia surge-me logo uma outra tão interessante como a anterior... Um mundo por explorar, sem dúvida... Mas vamos por partes:

O que é ser sexy?

Segundo a definição do dicionário de Língua Portuguesa significa ser sexualmente atraente, que estimula o desejo sexual, erótico, que é excitante... sim, é isto tudo! E eu gosto de me sentir sexy... mas atenção, esta definição de sexy, eu defendo-a na minha vida social com o meu esposo, não para o resto do mundo.. O que pretendo expor aqui não é a imposição de uma condição na mulher por parte da sociedade ou requisito para conquistar alguém. É uma ESCOLHA minha num espaço definido por mim e restrita ao meu companheiro e serve para minha satisfação pessoal. Não a utilizo nem a defendo como instrumento de aceitação por terceiros, defendo-a sim como instrumento para atingir certos prazeres, certas intenções por mim desejadas e de satisfação directa à minha pessoa. Feita a explicação...

Eu gosto de me sentir sexy. E o que é ser sexy? Para mim ser sexy é um estado de espírito! É estar bem comigo própria, sentir-me bem... é saber valorizar-me por aquilo que conquistei e por aquilo que sou. É saber utilizar a linguagem corporal: a minha caminhada, a minha postura, como exploro o espaço; é fazer-me notar com insinuações corporais e verbais; é mostrar disponibilidade de controlo e de entrega e não ter receio de mandar nem de pedir; É exibir-me com vaidade! Usar e abusar da arte do flirt e entrar num jogo que só tem vencedor (es)... É o desfilar sem preconceitos... E nessa passarela o público sou eu que escolho, e até posso não ter público. Por  vezes só eu e o espelho, ou aquela lingerie que me desperta a confiança e os sentidos... em todos os sentidos.

Mas como transpor toda esta sensualidade para a cama?

Penso que é um caminho contínuo, que pode começar num vestido e/ou de sapatos específicos e acabar num frenesim de acções que despoletam todo o tipo de sensações e proveitos... Tentarei de seguida transmitir o que para mim poderá despertar a nossa sensualidade. --Naturalmente, irei dar a minha perspectiva, a de uma mulher com companheiro.

- Estar bem com o nosso corpo, independentemente dos quilinhos a mais ou outros possíveis complexos. Permitirmo-nos descobrir o nosso próprio corpo, em todos os aspectos. O reconhecer as nossas fragilidades e estarmos confortáveis com elas, o valorizar os nossos pontos fortes e abusar deles...

- Cuidarmos de nós física e intelectualmente, desde a alimentação, exercício físico, à leitura, à descoberta pessoal, hobbies, pequenos prazeres individuais... dedicarmos tempo a nós;

- Começar o dia com um toque de sensualidade... ou com uma roupa intima mais sensual, um perfume, um creme, pintura... o que nos fizer sentir confiantes... Não quer dizer que seja algo estético e linear. Num dia podemo-nos sentir sexys ao ir ao cabeleireiro e no outro dia, com uma aula de zumba, por exemplo, podemos sentir a nossa sensualidade ao rubro, mesmo suadas e "mal cheirosas";
  
-  Pensar em sexo. Ao longo do dia imaginar ou relembrar experiências que nos façam aumentar o nosso líbido... Quem sabe para pedir e/ou aplicar à noite? Prepara o cérebro e estimula o nosso corpo;
  
- Comece um jogo de sedução com o parceiro. Seja por sms (hoje quero que me faças...), por insinuações verbais, (quando te apanhar na cama vou-te fazer...) acções que podem parecer casuais mas que são propositadas (deixar umas cuecas num local onde ele as encontre), pela nossa linguagem corporal (o morder o lábio, olhar fixamente enquanto passeamos a mão no decote, ou, para elevar a fasquia, um cruzamento de pernas à Sharon Stone);

- Provocar, provocar, provocar! No seguimento do ponto anterior, usar e abusar da linguagem corporal, com movimentos que evidenciam as nossas curvas ou o tocar "acidentalmente" no seu sexo; Ir despertando o seu interesse através de diversas estratégias e, no entanto, sem mostrar disponibilidade imediata... Prometer, mostrar o menu, eventualmente algum aperitivo, mas para o prato principal... Terá que aguardar;

- E entregar-se. De corpo e alma... É o desligar do botão, e ter toda a disponibilidade, física e, principalmente, mental. E não ir com muita sede ao pote, se é que me faço entender... Aproveitar o momento, as carícias, os beijos, o ambiente... Desfrutar de tudo ao máximo.

Faço aqui uma confidência: adoro explorar os sentidos..  utilizo os meus 5 sentidos para preparar o ambiente..  não necessariamente em simultâneo... mas ajudam-me a sair da vida rotineira e levam-me a uma outra dimensão. Entro num mundo onde a minha visão é atenuada por uma luz mais ténue, normalmente com velas; gosto do cheiro de um bom incenso. Ponho uma música ambiente para estimular a minha audição, gosto de ter o toque das mãos do meu companheiro a percorrer todo o meu corpo, e, por vezes, para despertar o meu paladar, não dispenso de um bom copo de vinho tinto.

E estou pronta a desfrutar do sexo...

Be Happy
Maria

  • Partilha:

Poderás também gostar

2 comentários